Vestido véu da vela que veste a luz de um novo limiar;

Corpo que na terra apodrece libertando-se do pesar;

Sete vidas, sete estrelas, sete lições;

Sete caminhos em minhas sete encarnações;

 

Akenaton anuncia a luz de Amon Rá;

A luz que reluz a rosacruz de um novo despertar;

 

Despertando-me das trevas que um dia vivi;

Banhado na luz do leste;

Em meu coração eu senti;

 

Uma mão vai ao peito, o indicador, na testa;

Caminho com retidão;

Em cada ângulo desta senda que me resta;

Servindo ao Deus do meu coração;

 

Hoje, Jesus, Krishna, Oxalá;

Em um passado remoto, somente Amon Rá;

 

Floresce em meu peito uma rosa;

Encarno no corpo uma cruz;

Por isso hoje recito essa prosa;

Aos irmãos do passado que reencontrei num templo de luz.

Ronaldo Figueira