Archive for janeiro, 2018


NAS ASAS DO XAMÃ

Nas asas do Xamã vou voando rumo ao infinito;

Sou vento, sou poeira;

Sou estrada, sou corredeira;

Continue lendo

Vestido véu da vela que veste a luz de um novo limiar;

Corpo que na terra apodrece libertando-se do pesar; Continue lendo