Ao ouvirdes o som que ecoa dos pássaros, receba com afeto, a voz da natureza;

Quando o silêncio se faz presente, aprecia a voz que toca o coração;

Sentimentos de tristeza e agonia, todos têm;

Mas não há quem não mereça o amparo das forças do bem;

Jesus, sempre presente, chega até nós de forma discreta;

No sorriso de uma criança, no abraço de um amigo, ou no gesto carinhoso de quem desperta;

Saudades, sonhos e esperança, são impressos em todos os corações;

Basta não deixar morrer, dentro  de ti, a criança;

Tanto nas duras, como nas simples ocasiões.
Ronaldo Figueira