Devido à enorme confusão que se faz sobre a arte de prever o futuro, resolvi escrever algo que possa esclarecer este mal entendido.

Alguns entendem serem sinônimas estas palavras. No entanto, há uma grande diferença nos conceitos, senão vejamos: Previsão é o ato de fazer uma estimativa de acontecimentos futuros.

Para exemplificar, imagine um economista. Ele poderá fazer uma previsão sobre o mercado financeiro. Um administrador poderá prever se uma empresa irá, ou não, ter lucro.

Da mesma forma, um oraculista (aquele que consulta oráculos) poderá fazer uma previsão de seu futuro.

Isto é completamente diferente de fazer adivinhações. Adivinhar é algo que foge da nossa capacidade humana, pois se assim pudéssemos, saberíamos os números da loteria.

Boa parte das críticas recebidas por nós, refere-se a esta questão. Inclusive, alguns incrédulos se apegam a este argumento para tentar desprestigiar nossa categoria.

Estamos no terceiro milênio, prestes ao avento de uma nova era, onde a racionalidade irá falar mais alto em nossos corações.

Assim sendo, para vivermos com dignidade, devemos esclarecer que o esoterismo e as consultas oraculares não podem fechar-se à luz da ciência, pois esta vem, não para nos desmentir, mas sim para confirmar nossa idoneidade.

Certas pessoas, por serem muito impressionáveis, confundem previsão com adivinhação. Assim, quando se sentam em uma mesa para consultar um oráculo, acham que temos o dom de dizer até o número do CPF da pessoa amada.

Mais importante que saber meros detalhes que nada acrescentam a consulta, é saber o que se passa, de fato, em sua vida e saber o que irá ocorrer se continuar no mesmo caminho, assim como o que pode acontecer se necessário for uma mudança de atitude.

Outro assunto muito controverso é o fato de acharem que todos os oraculistas são clarividentes e, ao abrir o oráculo, irá passar uma seqüência de imagens, como se fosse um filme.

O fato de algumas pessoas terem alguns insights em alguns momentos, não quer dizer que o consulente poderá ficar calado durante a consulta e irá saber tudo sem dizer nada. A participação da pessoa é de vital importância para que a consulta tenha maior profundidade. Caso contrário, a desconfiança do consulente poderá atrapalhar as previsões.

Para encerrar, gostaria de dizer que ao fazer uma consulta, seja qual for o oráculo, procure uma pessoa de sua confiança e não espere por uma adivinhação. Os números da loteria, o endereço da próxima pessoa que vai amar, ou algo do gênero. Espere que a luz do Criador lhe traga a orientação correta e lhe mostre o caminho a seguir.

Ronaldo Figueira