Por que insistimos em dizer que estamos sós?!

A vida, neste mundo, é dividida em dois planos: material e espiritual. De que adianta ter muitas amizades materiais sendo que sabemos que o que há de maior valor é o espiritual.

Vocês que têm muitos amigos astrais, orgulhem-se disso, pois há muitos neste mundo que são rodeados por inúmeras pessoas. Entretanto, são espiritualmente solitários.
Não conseguiram créditos suficientes para cultivar amizades no plano astral.

O pensamento é capaz de emitir ondas cerebrais que transcendem a esfera terrestre. Por isso, nós nunca estamos sós. Há sempre alguém a captar aquele pensamento mais íntimo, seja ele bom ou ruim.

Para enganar as pessoas é fácil. Basta colocar uma boa roupa, maquiagem e pronto. Um terno e uma gravata não convencem ninguém no plano astral. É preciso muito mais.

É necessário vibrar sentimentos capazes de cativar a amizade, aos seres de luz. Estes não estão preocupados com as vestimentas físicas. Somente com o coração.

Confortando corações aflitos, dando de comer a quem tem fome, vestindo quem tem frio, tratando dos doentes; jamais lhe faltarão amigos para compartilhar das alegrias e de todo o bem estar de uma boa companhia.

Ninguém está só. Neste exato momento, enquanto você lê este artigo, pergunto: Por que você está lendo-o? Tem certeza que foi por iniciativa própria que você resolveu ler? Não há ninguém, em nenhuma parte do universo interessado em fazê-lo conectar-se às ondas positivas de informação? No decorrer de leitura, lembra-se de algo ou alguém?

Todas essas indagações provam que jamais estamos a sós, literalmente. Até nos momentos de profundo silêncio, nossos amigos, benfeitores do plano astral, nos instigam a fazer uma boa leitura.

Assim, passamos a interagir dentro de uma teia de vibrações intelecto- espirituais, de forma tal que a companhia que recebemos oferece o mesmo prazer na medida em que o proporcionamos.

E dessa forma, para ser considerado (a) uma boa companhia, pelos nossos amigos astrais, precisamos refletir a sintonia divina que nos faz sermos todos um só corpo.

Nesse mesmo sentido, aqueles pensamentos relacionados à maledicência, a indecência e a outros comportamentos tidos como levianos, terão de penar o gosto amargo da companhia astral de seres que comungam com essas idéias.

Essa a razão de muitas pessoas acharem que a Divindade não ouve suas preces. Acham que não são ouvidos. Clamam aos santos, anjos e arcanjos. Pedem ajuda para Jeová, Alá e Oxalá. Mas não conseguem obter êxito em seus pedidos, pois elevam seus pensamentos à Divindade, somente nos momentos de dor e de aflição.

No entanto, quando não estão em situações de aflição, praticam atos e veneram pensamentos que atraem inadequadas companhias no mundo intangível.

Dessa forma, de que adianta ter muitos colegas à sua volta, utilizando de sua companhia para praticar a má conduta, tal como fofocas e outras ações prejudiciais ao desenvolvimento humano.

Assim sendo, mais vale buscar no silencio de uma prece uma companhia agradável de um benfeitor espiritual, do que passar momentos de euforia e algazarra junto de irmãos que ainda engatinham na senda da Luz Maior.
Ronaldo Figueira