Muitas pessoas me perguntam quais os signos que combinam com elas. Esta é uma pergunta difícil de responder, porque existem, teoricamente, signos que se relacionam bem e outros que são mais tensos.

Vamos ver, resumidamente, a compatibilidade entre os elementos:
FOGO: que são os signos de Áries, Leão e Sagitário;
TERRA: Touro, Virgem e Capricórnio;
AR: Gêmeos, Libra e Aquário e
ÁGUA: Câncer, Escorpião e Peixes.

FOGO COM FOGO

Segundo García Lorca “Fogo com fogo se abrasam”. É assim entre os fogosos: muita paixão, muito calor, entusiasmo, viagens, festas, movimento. Tanto o amor quanto as brigas são ardentes. Podem ser competitivos entre si, pois os dois precisam brilhar, liderar e, principalmente, realizar seus desejos. O fogo do ego consume a relação e a paixão não se transforma em amor. Aprender a negociar é um bom caminho para que a relação seja mais harmônica, saber esperar, enxergar o outro, fazer concessões, são os aprendizados do casal.

AR COM AR

Podem passar horas conversando ao telefone, mandar e-mails, bilhetes, mensagens. Podem conhecer muita gente e ter muitas pessoas em comum. Podem circular bastante, como o próprio ar, que está em todos os lugares. Ar gosta muito de pensar sobre o Amor, muitas vezes pode querer fugir dele ou racionalizá-lo. É uma combinação dinâmica, os parceiros sabem respeitar o espaço do outro, sua individualidade e seus movimentos; também gostam de preservar seu próprio espaço, individualidade e movimentos.

FOGO COM AR

São elementos compatíveis, o fogo se alimenta de oxigênio, não existe sem ele. Juntos, podem divertir-se muito, ir a festas, viajar, passear. O parceiro de Ar dá espaço para o Fogo brilhar e o estimula com suas idéias. Como o Ar em contato com o Fogo se aquece e o ar quente faz subir, o parceiro de Ar pode ir às alturas com o estímulo do Fogo, divertir-se com ele. O Fogo precisa do Ar para existir, o Ar sabe dar espaço para o aventureiro FOGO, não sufoca.

ÁGUA COM ÁGUA

Relação emocional, os dois podem ser sonhadores, românticos, sensíveis. Podem formar uma relação com muita intimidade, protegem-se. Os dois trocam muito carinho, dão muito apoio um ao outro, podem ficar muito dentro de casa. No entanto, Água com Água produz umidade, é preciso um pouco de ar fresco para ventilar. Pode haver dependência emocional entre os dois ou podem afogar-se com a exagerada dramaticidade. Os dois podem viver um amor muito intenso, com um fluxo de emoções muito natural e respeito mútuo. Juntos, podem aprender a amar sem se perder.

TERRA COM TERRA

Terra é o elemento da forma, do que é palpável, por isso esta pode ser uma relação muito sensual, os parceiros de Terra têm necessidade de ver, de tocar, de sentir. Podem trabalhar juntos ou apoiar-se na vida profissional. Gostam do contato físico, sensorial, a pele é importante. Com o passar do tempo podem ficar mais à vontade para mostrar seus sentimentos. Precisam de segurança no relacionamento para poder liberar mais as emoções. É uma relação com muita sensualidade entre os dois e capacidade de crescimento conjunto, especialmente se conseguirem fazer do amor e da compreensão os pontos fortes da relação.

TERRA COM ÁGUA

Água faz as plantas nascerem da Terra. O contato com pessoas de Água pode fazer a Terra ter mais contato com suas emoções, a Água amolece a Terra e ela torna-la mais fértil. É uma boa combinação, para os dois é gostoso trocar amor, embora a Terra seja um tanto reservada no início. Terra ensina a examinar melhor os detalhes, as minúcias e tem senso maior de realidade. É um contato positivo, benéfico, gostoso, quando ambos conseguem se entender, entender as diferentes formas de ser e agir e, então, interagir.

ÁGUA COM FOGO

Precisa ser uma relação equilibrada, pois estes elementos podem se destruir. Muita ÁGUA pode apagar o FOGO, ou seja, o excesso de sentimentalismo e a dependência emocional do parceiro de Água acaba com a espontaneidade do Fogo e este pode não achar tão divertido. Muito Fogo pode evaporar a ÁGUA, ou seja, o Fogo, com seu calor e espontaneidade, pode secar a fonte de emoções que ÁGUA tem para compartilhar; o parceiro de Água quer atenção, carinho e o Fogo quer sair e se divertir.

ÁGUA COM AR

É a relação Emoção versus Razão. AR pode ensinar à ÁGUA a ser mais racional, a conter e analisar as emoções, cultivar menos mágoas; ativa a capacidade de raciocínio e reduz o sentimentalismo. O parceiro de ÁGUA ensina o de AR a ter mais compaixão pelas pessoas, ativa seu coração, ensina o parceiro de AR a sentir e a falar mais dos sentimentos, de suas necessidades, das coisas que fazem bem.

TERRA COM AR

AR pode dar mais movimento para a TERRA, trazer novidades e pessoas novas para a vida estruturada de Terra. Terra pode ensinar o Ar a ser mais realizador, a concentrar mais sua energia mental e verbal em ações práticas e efetivas.
O Amor pode trazer mais flexibilidade para os dois parceiros, que precisam ter mais contato com o emocional. Podem desenvolver projetos juntos, planejar, realizar; os dois gostam de estratégias e planejamento e, embora o Ar não seja tão constante como a Terra, este movimento pode trazer mais dinâmica para os dois.

FOGO COM TERRA

É um relacionamento quente, sensual, é uma boa química para o sexo, se a Terra se liberar; o parceiro de Terra é ardente, mas precisa sentir-se seguro. A Terra ensina o Fogo a ser mais prático e a economizar energia, pode ajudá-lo a realizar seus grandes ideais. Fogo pode ensinar a Terra a sonhar mais alto, a tirar o pé do chão, a acreditar mais em suas metas. Fogo pode demonstrar paixão e se a Terra estiver confiante poderá corresponder ardentemente.
Mas não é esse o fator que determina se um relacionamento vai ou não “dar certo”. É importante analisar o potencial de relacionamento de um indivíduo, ou seja, se ele realmente consegue amar e ser amado. Os fatores a serem analisados são:

a) O signo solar, que determina as expectativas de um signo em relação à vida e ao amor;
b) O Sol e a Lua, que representa o relacionamento do indivíduo com a Mãe e o Pai interiores e seu relacionamento com suas carências afetivas e com o mundo.
c) A casa 7 e seu regente: se existirem planetas complicados nesta casa, então os relacionamentos tendem a ser complicados, os parceiros tendem a corresponder aos padrões dos planetas e signos aí colocados e um trabalho de conscientização e de crescimento precisa ser feito para que seja desenvolvido um padrão de relacionamento mais saudável, já que acreditamos que os planetas não determinam, mas inclinam.
d) Vênus e Marte: que representam padrões de escolha, atração e conquista, de acordo com um mapa masculino ou feminino.

Também não devemos nos esquecer que o Amor não se explica, ele acontece. Muitas vezes as pessoas menos compatíveis conseguem conviver pela própria existência do Amor e pela disposição para amar.
Referência bibliográfica: Os Astros e o Amor – Liz Greene.
por Cristina Marchese – cristina.astrologia@terra.com.br
http://somostodosum.ig.com.br/p.asp?i=526 24/04/2011