Pensar em alegria;
Refletir em sua aura a mensagem de alegria;
Ouvir o cantar dos pássaros e sentir por isso alegria;
Acabar, de vez com essa contração no peito e expandir essa energia;
Deixar meu coração, meu sentimento e todos ao meu redor em uma perfeita harmonia;
Seguir meu mapa. Tomar meu rumo. Soltar-me nessa intensa ventania;
Pois brisa mansa nunca fui. Apenas guardei em meu peito o temporal;
Para explodir de felicidade. Saudar a todos com o néctar da luminosidade;
Direcioná-la-ei a toda a humanidade;
Um dia.

Ronaldo Figueira